segunda-feira, novembro 14, 2005

Ao meu amor

Não existem palavras, no meu limitado vocabulário, para descrever o amor que sinto por ti. A falta que me fazes naqueles momentos difíceis do dia em que tudo parece correr mal. A alegria que é chegar a casa e ser recebido pelo teu sorriso e abraço de amor e carinho e o conforto todo que ele transmite. As pequenas coisas que fazem de ti a pessoa mais importante deste mundo para mim.
Os teus olhos cativantes e essas covinhas foram o despertar de uma parafernália de emoções intoxicantes que rapidamente dominaram toda a minha existência. A longa viagem que foi a conquista da tua atenção e a maravilhosa descoberta de um ser humano muito mais preenchido do que imaginava. A minha impenetrabilidade que facilmente foi derrubada e preenchida pela necessidade constante da tua presença e a alegria de me poder exprimir dizendo “Amo-te” sem que de alguma forma me sinta em dúvida ou constrangido por o fazer. És maravilhosa. Adoro-te. Amo-te.

1 comentário:

chibita disse...

Obrigada por teres sido fiel e persistente nos teus sentimentos, pois não seria certamente a pessoa que sou hoje...A MULHER MAIS FELIZ DO PLANETA...
É TÃO BOM AMAR-TE...

Lembraste:
"Tu és aquele que eu mais quero
para partilhar o resto da minha vida
É só contigo que eu quero acordar
todas as manhas ou em pleno luar"

Obrigada por todos os momentos que passamos juntos
ADORO-TE
P.S. Miss you...